Qual é o papel da média liderança na implementação de inovação em saúde?

Qual é o papel da média liderança na implementação de inovação em saúde?

Novos tempos, novas tecnologias e soluções mudaram consideravelmente como a liderança se relaciona não só com seus clientes, mas também dentro da própria empresa. A própria dinâmica interna se modifica diante das inovações do mercado, sendo necessário se adaptar às novas condições.

Os gestores têm a função de conduzir as equipes nesse novo paradigma, aproveitando todas as mudanças e benefícios que essa nova era pode trazer para as organizações.

A liderança cumpre um papel fundamental em qualquer organização, independentemente de sua área de atuação. O líder é o grande responsável pela condução das equipes na execução das tarefas, garantindo que elas sejam cumpridas com excelência.

Leia também:  A importância da inovação no segmento de saúde

O líder do futuro ainda cumpre um papel mais importante ainda nas organizações. Cabe a ele a função de realizar as transformações necessárias para levar o negócio para os novos padrões. Afinal, vivemos novos tempos e as organizações precisam se adequar a essa realidade.

Novas tecnologias, novas formas de realizar tarefas e uma nova mentalidade para o mundo empresarial exigem mudanças. No entanto, nem todas as tecnologias estão disponíveis ou são de fácil aplicação, mas é possível se beneficiar com essas inovações com dicas simples. Muitos gestores e profissionais de saúde se questionam sobre os benefícios e como implantar essas tecnologias em seu dia a dia.

Existem diversas formas de se implantar novos mecanismos. Um deles é através de sistemas de informação em saúde, considerado um dos fatores cruciais para aumentar a produtividade, otimizar os processos internos e, até mesmo, conseguir uma redução de custos. Para começar, precisamos saber que existem pelo menos dois fatores envolvidos na informatização de uma instituição de saúde: a estratégia de negócio e a atualização tecnológica.

Quando um sistema é adquirido, ele deve gerar um retorno financeiro que viabilize sua implementação. Já o segundo fator está ligado ao obsoletismo, ou seja, a substituição de tecnologias ultrapassadas que se tornam inviáveis, seja por incompatibilidade ou por custos com manutenção.

Existe um processo para realizar um bom planejamento e, consequentemente, a boa execução do projeto. Com tudo isso definido, é hora de implantar a tecnologia de fato na sua instituição de saúde. Tendo em mente tudo o que já foi decidido, agora sua equipe precisa avaliar o que é mais vantajoso: criar uma solução personalizada, desenvolver internamente, contratar uma empresa ou então adotar um sistema já existente.

O papel do líder do futuro é fazer as organizações entrarem na nova era. Por isso, sua função é estratégica e fundamental para que a empresa consiga crescer e prosperar ao longo do tempo.

E você? Está preparado para ser esse líder? Ajude a transformar o setor da saúde. Saiba como aplicar técnicas e ferramentas de inovação para solucionar problemas antigos da sua organização. Clique aqui e saiba mais sobre o Curso de Aspectos Essenciais para Inovação em Saúde

Fonte da imagem: Freepik

Referências:
• Birken et al. Implementation Science 2012, 7:28
• McGlynn EA, Asch SM, Adams J, Keesey J, Hicks J, DeCristofaro A, Kerr EA: The quality of healthcare delivered to adults in the United States. N Engl J Med 2003, 348:2635-2645.
• Rogers EM: Diffusion of Innovations. 5 edition. New York, NY: Free Press; 2003.



Deixe uma resposta