CFN reivindica inclusão do nutricionista na equipe mínima das UTIs

CFN reivindica inclusão do nutricionista na equipe mínima das UTIs

 CFN envia ofício e cobra explicações ao Ministério da Saúde

No último dia 11 de janeiro, o Conselho Federal de Nutricionistas (CFN) encaminhou à Secretaria de Atenção Especializada à Saúde do Ministério da Saúde (SAES/MS) um ofício no qual cobra explicações sobre as mudanças instituídas pela Portaria GM/MS Nº 2.862, de 29 de dezembro de 2023.

 

Leia mais: PICS: Nutricionistas podem utilizar 22 práticas integrativas na terapêuticas

 

A nova Portaria do MS excluiu o nutricionista como membro da equipe mínima nas Unidades de Terapia Intensivas (UTI). O documento do Conselho cobra a inclusão do nutricionista nas equipes de UTI e defende a atividade privativa deste profissional na alta complexidade.

 

 

No ofício, o CFN destaca que o nutricionista é “o profissional habilitado e capacitado para a assistência nutricional e prescrição dietética, pois considera a alimentação e tolerância a determinados alimentos e nutrientes, tendo como base de sua atuação a alimentação saudável, trabalhando com educação nutricional e individualizando a indicação de terapia nutricional especializada para a manutenção ou recuperação do estado nutricional do paciente que dela necessite, conforme previsto em leis, resoluções, consensos e diretrizes nacionais e internacionais”

Vale destacar que a inclusão do nutricionista na equipe mínima atende as atividades obrigatórias dispostas no Art. 2º da Resolução CFN Nº 663, de 28 de agosto de 2020, que define as atribuições deste profissional em Unidades de Terapia Intensiva.

Clique aqui e leia o ofício enviado ao Ministério da Saúde.

Leia a Resolução CFN n° 663/2020.

 

Fonte da imagem: Envato

Fonte: CFN

 



Deixe um comentário