9 Indicadores de desempenho do serviço de engenharia clínica

Não se pode querer estruturar um serviço baseado apenas no hospital referência, ou “concorrente”, que acabou de implantar uma atividade semelhante.

Yshikawa, um dos “papas” da administração moderna, comenta que “…se você não tem item de controle, você não gerencia”. Vista desta forma, a qualidade do serviço de engenharia clínica implantado deve estar associada à palavra indicador ou item de controle.

Ferreira FR, e colaboradores apresentam nove indicadores de desempenho para a engenhariaa clinica, descritos a seguir:

Custo de um equipamento parado

Este indicador tem como base de estudos as perdas de receita por parte do hospital, já que exames deixarão de ser realizados pela indisponibilidade do equipamento.

Percentagem de conclusão do programa de manutenção

Definida como sendo a razão do programa de manutenção completado, em relação ao iniciado em um determinado período de tempo (um mês, por exemplo). Este indicador não analisa os custos e a qualidade do serviço, mas dá um sentido de valor ao trabalho que está sendo realizado.

Tempo de resposta

É definido como o tempo, em horas, da chamada inicial à resposta inicial. Este indicador é freqüentemente incluído em contratos de serviço e constitui-se um indicador útil para estruturas de engenharia clínica (EC) na monitoração dos serviços executados por terceiros. É um indicador voltado para a satisfação do cliente.

Custo de manutenção versus valor do equipamento

Este indicador tem como objetivo principal saber qual o percentual máximo ideal a ser gasto com a manutenção de um equipamento em relação ao seu valor de aquisição. Desta maneira, pode-se saber qual o melhor momento de se realizar novas aquisições. A vantagem deste indicador é que leva em consideração todos os custos e permite comparar uma grande variedade de equipamentos.

Reparos repetidos

É o número de reparos efetuados em um determinado equipamento, em um curto período de dias especificado. Este indicador é uma boa ferramenta para identificar equipamentos que apresentam problemas crônicos. Além disso, ajuda a identificar técnicos e operadores que necessitam de treinamento adicional.

Tempo médio de retorno

Este indicador mostra o tempo médio, em dias, que os equipamentos levam para retornar à operação normal após uma manutenção. É útil para mostrar a eficiência de uma estrutura de EC.

Número de ordens de serviço por setor do hospital

É definido como o número total de ordens de serviço abertas para cada setor do hospital. Este indicador mostra claramente a demanda de serviço de cada setor do hospital. Deste modo, fica mais fácil definir a equipe de trabalho de uma estrutura de EC.

Horas produtivas por horas disponíveis

É o tempo efetivo de trabalho das equipes dos Serviços de Engenharia Clínica. A vantagem deste indicador é que ele mostra se as equipes estão documentando seus tempos no trabalho.

Custo diário de um leito parado

Este indicador é útil para ser utilizado em setores mais importantes como a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e está relacionado com equipamentos de suporte à vida.

Os indicadores de desempenho da engenharia clínica devem ser adotados, seja com mão-de-obra técnica contratada pela instituição (funcionário), seja através da contratação de empresas especializadas em engenharia clínica (terceirização). O objetivo será sempre responder à pergunta: Os custos compensam os benefícios? Lembrando que vários benefícios são de difícil medição, tais como segurança, imagem da instituição, qualidade da assistência, etc. Para que haja controle é necessário padronizar a forma de medição. Juran, outro “papa” da gestão moderna afirma: “Não existe controle sem padronização.” Desta forma, para que se possa comparar e empregar os indicadores acima citados é necessário que se utilize a mesma base de informação, padronizando o que é equipamento biomédico a ser controlado.

A construção de um sistema de gerenciamento capaz de gerar indicadores de desempenho da área de engenharia clínica, dado o volume de informações, a rapidez com que se necessita manuseá-las e a exigência absoluta da disponibilidade dessas informações em tempo real para gestores e usuários (Internet/intranet) só pode ser concebida com sua informatização plena.

 

Fonte:

  • Anvisa
  • Ferreira FR, Rocco E, e Garcia R. “Proposta de Implementação de Indicadores para Levantamento de Produtividade em Estruturas de Engenharia Clínica”, Anais do Congresso Brasileiro de Engenharia Biomédica 2000, Florianópolis, SC: p. 455-459, 2000.

 



Deixe um comentário