Como aprimorar o gerenciamento das falhas em saúde?

A preocupação com a segurança do paciente traz cada vez mais ao debate a necessidade de prevenção de incidentes, principalmente, aqueles que acontecem com maior frequência ou detém maior gravidade. Sendo assim, um dos pilares da segurança do paciente é a tentativa de evitar falhas. Mas como evitá-las?

Para buscar extinguir ou reduzir a incidência de um determinado problema, é primeiro necessário entender os motivos que o desencadeiam. Quanto a problemas na área de saúde, eles são majoritariamente resumidos pela existência de uma Cultura (do):

  • Confidencialidade;
  • Protecionismo profissional;
  • Atitude defensiva;
  • Respeito pela autoridade/hierarquia.

 

Entenda mais em: Conceitos essenciais sobre eventos adversos, erros e quase-erros

 

Por essa razão, a prevenção dessas falhas exige uma mudança cultural e estrutural do sistema de saúde e organizações envolvidas. Com essa transformação mental, os profissionais não lidarão mais com esses erros como lidam hoje, em que:

  • Há uma preocupação com a quantidade e padrões dos problemas antigos, mas mesmo assim continuam a replicá-los;
  • Percebem haver algo seriamente errado, porém não fazem nada a respeito;
  • As complicações podem gerar danos aos pacientes e afetar a visão da instituição;
  • Pela falta de gerenciamento em organizações disfuncionais, não há notificação, análise ou reflexão acima do problema;
  • Os problemas se repetem por falta de educação e treinamento dos profissionais sobre medidas preventivas.

 

Para resolver essas falhas, precisamos elucidá-las e trazê-las para discussão e troca de informações e experiências. É preciso que todos os colaboradores atuem juntos a fim de exterminar/reduzir essas complicações de forma a seguir estas etapas:

  1. Na ocorrência de uma falha, a organização é obrigada a enfrentá-la;
  2. A equipe discute sobre as preocupações existentes, ajudando a identificar os pontos a serem aprimorados;
  3. Uma pessoa ou um grupo que reclama frequentemente identifica quais são os pontos críticos;
  4. É dada maior atenção para o engajamento de todos os colaboradores, por meio de boas práticas, na redução de falhas.

 

Caso permaneçamos a ignorar as falhas preveníveis, perderemos grandes oportunidades de melhorar o cuidado para todos os agentes envolvidos no processo.

 

Organizações que buscam a excelência e a segurança de seus processos possuem sistemas de gestão da qualidade efetivamente implementados. Saiba mais sobre o Curso do IBES que vai prover a expertise para a implementação de Escritórios da Qualidade em organizações de saúde e garanta a sua vaga aqui!


Neste episódio, Aléxia Costa comenta como a falha na comunicação escrita pode afetar a segurança dos pacientes:

 

Referência:

Smith , Death Disguised: First Report of the Shipman Inquiry (London: HMSO, 2002 ).

Pilot Online, “Documents Related to Dr. Brewer,” 23 June 2002.



Deixe uma resposta