Transferência de informações clínicas e o impacto na segurança do paciente

Transferência de informações clínicas e o impacto na segurança do paciente

A transferência clínica é mais que apenas uma transferência de informação. Transferência clínica é definida como: “A transferência da responsabilidade por alguns ou todos os aspectos do cuidado para um paciente, ou grupo de pacientes, para outra pessoa ou grupo profissional em regime temporário ou permanente”.

A transferência clínica eficaz pode reduzir erros de comunicação entre profissionais de saúde e melhorar a prestação de cuidados ao paciente e a segurança do paciente. A ausência ou fragilidade no processo de transferência clínica pode originar consequências extremamente graves para os pacientes. Isso pode resultar em atrasos no fornecimento de um diagnóstico ou tratamento, exames perdidos ou duplicados e pode levar ao erro de tratamento ou de medicação administrada.

A escala desse problema não é pequena. Os problemas de comunicação são um importante fator contribuinte em 70% dos eventos sentinelas hospitalares, com um risco crescente de eventos adversos, ocorrendo quando um paciente é transferido entre unidades, médicos/profissionais de saúde e equipes. Milhões de transferências ocorrem anualmente em todo o mundo, incluindo as mudanças de turnos, quando os pacientes são transferidos entre enfermarias ou serviços de saúde, ou durante o processo de admissão, encaminhamento e alta.

Informações sobre cuidados de saúde transferidas entre os profissionais devem incluir todos os dados relevantes, serem precisas, inequívocas e devem ocorrer em tempo hábil. Essas informações permitem que ações sejam tomadas para fornecer o cuidado que um paciente necessita.

Leia também: Como a equipe de Enfermagem impacta na Segurança do Paciente?

Os esforços de melhoria levam tempo, esforço e recursos e podem ter implicações da força de trabalho, por isso pode ser difícil convencer outros que é necessário mudar a atual prática. Ao se começar com pequenos passos em direção à mudança, é provável que isso incentive o entusiasmo entre os funcionários e facilite mais mudanças. Para que sua iniciativa de melhoria de transferência clínica seja bem-sucedida, a equipe precisa entender a razão para a mudança. Este processo envolve a coleta de informações sobre a experiência local para construir um caso convincente para a mudança. Fornecer dados aos médicos e profissionais de saúde sobre suas próprias práticas são uma maneira poderosa de convencê-los da necessidade de mudar.

Os benefícios de se melhorar a transferência clínica, incluem:

  • Os riscos específicos para a saúde do paciente são identificados e monitorados, e os pacientes estão envolvidos e cientes de seu plano de atendimento. A repetição de testes é reduzida, ocorre a diminuição do número de erros de medicamentos e diminuição de atrasos desnecessários em
    diagnóstico, tratamento e outros tipos de cuidados.
  • A equipe clínica pode ser impactada pela diminuição da duplicação de esforço, comunicação concisa com outros funcionários, alocação clara de funções da equipe, maior moral da equipe e mais confiança em dar e receber transferências de pacientes. Há uma redução de erros e eventos adversos causados por falha de comunicação.

Demonstrar uma conexão entre transferência e a segurança do paciente pode ser uma abordagem eficaz para fazer a mudança. A implementação bem-sucedida de uma melhoria de transferência clínica requer um ambiente e contexto que seja propício à mudança. As características do projeto que permitem ou dificultam a implementação bem-sucedida de melhorias na transferência incluem:

  1. Adaptação de uma ferramenta ou processo para o ambiente de transferência específico, prática e traga uma melhoria, na prática, atual.
  2. Um ambiente organizacional de apoio, favorável à mudança. A razão para a mudança é claramente articulada, e a mudança torna-se uma prioridade organizacional sendo incorporada em processos e estruturas de rotina.
  3. A mudança bem-sucedida é impulsionada por pessoas influentes, incluindo líderes clínicos e não clínicos, partes interessadas e usuários finais. Um gerente de projeto que dedica tempo dentro de sua função para dirigir a mudança no dia a dia é um fator-chave para o sucesso.
  4. Resultados demonstráveis e positivos resultantes da mudança: por exemplo, dados de eventos adversos mostrando redução de danos ao paciente, percepções da equipe de melhoria da eficiência e comunicação, níveis de clareza e confiança, devem ser demonstrados.

Portanto, para implementar a melhoria nas transferências clínicas, vale a pena seguir os passos:

  • Prepare um caso convincente para a mudança
  • Estabeleça uma equipe de projeto
  • Obtenha suporte de nível executivo
  • Determine arranjos de governança
  • Desenvolva um plano de projeto
  • Aloque recursos para o projeto
  • Avalie a prontidão organizacional para implementar
  • Identifique barreiras e facilitadores para a mudança
  • Desenvolva uma linha do tempo do projeto
  • Identifique as partes interessadas do projeto

Fonte da imagem: Freepik

Fonte: Australian Commission on Safety and Quality in Healthcare. KIT DE FERRAMENTAS DE IMPLEMENTAÇÃO PARA MELHORIA DE SUPORTE CLÍNICO. 2011.



Deixe uma resposta