Ferramentas estratégicas: como usá-las?

Ferramentas estratégicas: como usá-las?

O método muda e as ferramentas estratégicas mudam, mas o objetivo é sempre o mesmo: focar a energia e a atenção para que nossa ação nos leve na direção que desejamos, e não na direção a que as distrações nos conduzem. Essa é a função do Planejamento Estratégico.

Atingir metas é só o final de um processo! Antes é preciso definir como medi-las, alocar recursos e traçar caminhos para transformar ideias em resultados, e finalmente chegar lá. Saiba como o Grupo Ibes pode te ajudar nesse processo.

Pensando nisto, reunimos 6 ferramentas gratuitas e fundamentais para colocar seu Planejamento Estratégico de pé:

1. Missão, Visão e Valores:
Esta definição é o ponto de partida do planejamento dos novos negócios e deve ser constantemente validado ao longo da existência da empresa.

2. As 5 Forças de Porter:
Considera os fatores competitivos mais relevantes entre as empresas de determinado mercado.

3. Análise SWOT:
SWOT significa Forças (Strength), Fraquezas (Weakness), Oportunidades (Opportunities) e Ameaças (Threats). Essa análise considera aspectos internos e externos da empresa e é uma das ferramentas de planejamento estratégico mais utilizadas. Os fatores internos (Forças e Fraquezas) são aqueles sob os quais a empresa tem controle e dizem respeito à maneira como o negócio está estruturado.

Leia também: Definir metas e alcançar objetivos são os princípios da Gestão Estratégica

4. Análise 360° de oportunidades de negócio:
Pode ajudá-lo a verificar se sua ideia é viável ou não. Além disso, ela te faz refletir se o benefício oferecido é claro para o cliente, se o tamanho de mercado é adequado e se ela tem potencial de lucratividade e rentabilidade.

5. Matriz BCG:
Trata-se de uma metodologia de análise gráfica do portfólio de uma empresa e cujo objetivo é definir o que fazer com cada um dos produtos ou unidades de negócios da empresa. É muito útil para empresas que comercializam diferentes produtos e precisam decidir em quais deles vale a pena continuar investindo recursos e esforços, e quais não.

6. Definição de metas para pequenas e médias empresas:
É fundamental definir metas antes de botar a mão na massa, para garantir que os esforços de crescimento estejam alinhados à estratégia da empresa. Estabelecer metas não significa implementar uma gestão estratégica com disciplina militar, mas requer firmeza para colher os frutos.

O maior detalhamento dos processos e práticas, da empresa, durante o planejamento irá torná-los mais eficientes. Em decorrência dessa maior eficiência dos processos, se terá uma grande melhora nos processos subsequentes, como a fiscalização, garantia de qualidade do projeto, comunicação e integração sobre o andamento de cada uma das fases do projeto.

Por fim, para alcançar os resultados esperados e previamente planejados, só serão alcançados e concretizados se todos os colaboradores envolvidos, direta ou indiretamente, estiverem informados adequadamente sobre os benefícios que eles mesmos trarão para um ambiente de comunicação em 360 graus.

A organização irá, através de um robusto processo de comunicação propiciado por organizações onde a gestão tem, como um de seus principais pilares, o conhecimento.

Com uma estratégia clara e o engajamento do grupo, maiores são as chances do projeto ser executado eficientemente e resultados de excelência serem entregues aos clientes.

Conheça mais sobre Gestão Estratégica e leve para sua organização o melhor plano a ser seguido para o alcance do sucesso.

Clique aqui para descobrir o que realmente está faltando para você alcançar a comunicação 360.º.

Fonte da imagem: Freepik



Deixe uma resposta