Confira as novas Diretrizes de Reanimação Neonatal da Sociedade Brasileira de Pediatria

Ao nascimento, cerca de um em cada 10 recém-nascidos (RN) necessita de ajuda para iniciar a respiração efetiva; um em cada 100 precisa de intubação traqueal; e 1-2 em cada 1.000 requer intubação acompanhada de massagem cardíaca e/ou medicações, desde que a ventilação seja aplicada adequadamente.
 
nb
 
 
O documento científico recém-lançado faz parte do Programa de Reanimação Neonatal e é baseado no Consenso em Ciência e Recomendações Terapêuticas do ILCOR publicadas no Circulation, Resuscitation e Pediatrics em 20/10/2015 e na Reunião de Consenso para as diretrizes da Sociedade Brasileira de Pediatria realizada em 25-26/11/2015, em São Paulo, com o Grupo Executivo e as Coordenações Estaduais do PRN-SBP.
 
Clique para acessar:
Reanimação do Recém-nascido ≥34 semanas em sala de parto: Diretrizes 2016 da SBP
Reanimação do Prematuro <34 semanas em sala de parto: Diretrizes 2016 da SBP
 
Adicionalmente, o Guideline da OMS – Organização Mundial de Saúde pode ser acessado aqui: Guideline Ressucitação Neonatal OMS
 
 
FONTE:
Coordenação Geral do PRN-SBP (Maria Fernanda B de Almeida e Ruth Guinsburg), Sociedade Brasileira de Pediatria.
Perlman JM, Risser R. Cardiopulmonary resuscitation in the delivery room. Associated clinical events. Arch Pediatr Adolesc Med 1995;149(1):20-5.
Ersdal HL, Mduma E, Svensen E, Perlman JM. Early initiation of basic resuscitation interventions including face mask ventilation may reduce birth asphyxia related mortality in low-income countries: a prospective descriptive observational study. Resuscitation. 2012;83(7):869-73.
OMS – Organização Muncial de Saúde, disponível em http://apps.who.int/iris/bitstream/10665/75157/1/9789241503693_eng.pdf