Quais são os tipos de incidentes e o nível do dano ao paciente, de acordo com a OMS?

O resultado do cuidado à saúde é consequência de um processo assistencial muito complexo, o qual envolve diversas variáveis. Dessa forma, ao longo dele pode haver a probabilidade de incidentes e, assim, danos ao paciente e aos colaboradores.

O impacto desta adversidade varia de acordo com cada enfermo e as peculiaridades do ato: localização, duração, gravidade, entre outros, contudo a Organização Mundial da Saúde os classificou seguindo a natureza dos mesmos e os fatores acordados compartilhados. Conheça os tipos de incidentes elencados pela OMS:

  • Administração clínica
  • Processo/Procedimento clínico
  • Documentação
  • Infecções associadas ao cuidado à saúde
  • Fluido dos medicamentos
  • Produtos de sangue/sangue
  • Nutrição
  • Oxigênio/Gás/Vapor
  • Aparelhos/Equipamentos médicos
  • Comportamento
  • Acidentes do paciente
  • Infraestrutura/Construção/Instalação
  • Recursos/Gerenciamento organizacional

 

Confira também: Dispositivos médico-hospitalares podem causar danos aos pacientes?

 

Para um gerenciamento efetivo do incidente, é necessário fornecer as características e atributos envolvidos no mesmo, tais como: ambiente de cuidado, status de tratamento, especialidades envolvidas e data do evento.

A partir destas informações, estabelece-se o nível de dano ao paciente, cuja OMS resume em 5:

  1. Nenhum: o resultado do paciente não é sintomático ou não há sintomas detectados e nenhum tratamento é necessário.
  2. Leve: o resultado do paciente é sintomático, os sintomas são leves, a perda funcional ou o dano são mínimos ou intermediários, mas a curto prazo, e é necessária apenas uma intervenção mínima ou nenhuma.
  3. Moderado: o resultado do paciente é sintomático, exigindo intervenção, aumento da internação, ou causando um dano ou perda funcional a longo prazo ou permanente.
  4. Grave: o resultado do paciente é sintomático, exigindo uma intervenção ou uma intervenção médico-cirúrgica maior para salvar sua vida, encurtando a expectativa de vida ou causando um dano ou perda funcional maior a longo prazo ou permanente.
  5. Morte: no balanço das probabilidades, a morte é causada ou adiantada por conta do incidente.

 

Os danos não afetam somente os pacientes, mas todos os agentes envolvidos no cuidado, os quais incluem: profissionais e familiares, assim como a instituição. O processo da assistência é determinante na construção do resultado final clínico, a fim de evitar incidentes e suavizar o impacto deles em todos os indivíduos envolvidos.

 

Nossos cursos são baseados nas melhores evidências científicas, trazendo aos nossos alunos informações de qualidade, sempre atualizadas! Garanta a sua inscrição nos Cursos do IBES em 2019! Conheça toda a programação em www.ibes.med.br

No vídeo, Aléxia Costa aborda 5 fatos importantes sobre a segurança do paciente:

 

Referência:

World Health Organization. Conceptual Framework for the International Classification for Patient Safety. 2009.



Deixe uma resposta