O que eu preciso saber sobre eventos adversos em pacientes que usam antibióticos? - IBESIBES
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Email -- 0 Flares ×

Por Aléxia Costa


antibioticos e eventos adversos 1Nos últimos anos, a Organização Mundial da Saúde (OMS) tem alertado organizações e profissionais de saúde, de todo o mundo, para a importância do uso racional de antimicrobianos. O problema da resistência a antibióticos vem sendo encarado como uma “ameaça global” à saúde pública.

Mas, além da resistência, um outro problema tem sido pouco discutido: o da identificação, gerenciamento e tratamento dos eventos adversos relacionados ao uso deste tipo de medicamento.

Mas afinal, qual é a probabilidade de se desenvolver eventos adversos associados a antibióticos em pacientes hospitalizados em uso de antibioticoterapia?

Em um estudo recém-publicado na Revista Jama Internal Medicine, cerca de 1488 pacientes adultos internados foram examinados 30 dias após o início do tratamento com antibióticos para se avaliar o desenvolvimento de algum dos seguintes eventos adversos associados a antibióticos:

  • gastrointestinal,
  • dermatológico,
  • musculoesquelético,
  • hematológico,
  • hepatobiliar,
  • renal,
  • cardíaco e
  • neurológico

Os pacientes também foram avaliados após 90 dias, para se analisar o desenvolvimento da infecção por Clostridium difficile ou infecção por organismos multiresistentes. Cerca de 1 em cada 5 pacientes apresentaram pelo menos 1 reação adversa associada aos antibióticos.

 

 

Leia também: Quais são os medicamentos potencialmente inadequados para idosos?

 

Tais descobertas enfatizam a importância da prescrição antibiótica criteriosa para reduzir os danos que podem resultar do uso de antibióticos, afirmam os autores. Além disso, cada período de 10 dias adicionais de terapia com antibióticos conferiram um risco aumentado de 3% de eventos adversos relacionados ao uso de medicamentos.

Os eventos adversos mais comuns, de acordo com o estudo, foram: anormalidades gastrointestinais(42%), renais (24%) e hematológicas (15%), respectivamente. Diferenças notáveis ​​foram identificadas entre a incidência de eventos adversos  associados a antibióticos específicos.

Segundo os autores, embora os antibióticos possam desempenhar um papel crítico quando usados ​​adequadamente, os achados ressaltam a importância de uma prescrição antibiótica criteriosa para reduzir o dano que pode resultar do uso de antibióticos.

 

AlexiaAléxia Costa – Diretora de Ensino e Capacitação do IBES

Farmacêutica pela Universidade Católica de Santos. Mestre em Genética e Genomas pela UNIVAP. MBA em Gestão e Engenharia da Qualidade pela Escola Politécnica da USP. Monitora de Pesquisa Clínica pela Sociedade Brasileira de Profissionais de Pesquisa Clínica. Avaliadora de Sistemas de Saúde, através da metodologia ONA e Accreditation Canada. Docente da disciplina Gerenciamento de Riscos aplicado à Gestão da Qualidade, no MBA da Escola Politécnica da USP. Experiência em Gerenciamento de Farmácia Hospitalar e Oncológica em instituições de saúde. Fellow ISQua.

 

Leia também

Resolução do Cofen normatiza a atuação da equipe de enfermagem no procedimento de Aspiração de Vias Aéreas

Cinco novas tecnologias são integradas ao SUS pelo CONITEC

Novo medicamento para pacientes com Microcefalia é incorporado ao SUS

Quais são os medicamentos potencialmente inadequados para idosos?

 

Referência Bibliográfica:

Tamma PD, Avdic E, Li DX, Dzintars K, Cosgrove SE. Association of Adverse Events With Antibiotic Use in Hospitalized Patients. JAMA Intern Med. 2017;177(9):1308–1315. doi:10.1001/jamainternmed.2017.1938