Como promover e incentivar a Cultura Justa nas organizações de saúde?

A Cultura Justa é entendida como uma prática crescente e fundamental no ambiente de saúde, uma vez que vê o ser humano como um ser passível do erro. Assim, este conceito discorda da abordagem punitiva, mas entende que esses eventos adversos precisam ser mensuradas e monitoradas a fim de evitar ou reduzir tais erros.

Ao criar uma cultura justa, a organização de saúde também cria um ambiente aberto e equitativo, confiável, desenvolve a competência dos profissionais, fomenta a reflexão dos mesmos, encoraja o diálogo, gera uma cultura de aprendizagem e melhoria contínua.

 

Saiba mais em: Como nasceu o conceito de Cultura Justa na saúde

 

Dado os benefícios desta prática, a American Nurses Association (ANA) fez algumas recomendações para promover e incentivar a Cultura justa dentro das organizações de saúde. Confira quais são elas:

  1. Encarar o conceito de Cultura Justa como uma estratégia para reduzir erros e promover a segurança do paciente no universo saúde;
  2. Disseminar o conceito de Cultura Justa em publicações/artigos/matérias e entre os colaboradores;
  3. Incentivar a parceria entre Estado, diretorias, profissionais de saúde, instituições a desenvolver e implementar iniciativas associadas à Cultura Justa;
  4. Encorajar a pesquisa contínua sobre a efetividade do conceito de Cultura Justa a fim de melhorar tanto a segurança do paciente quanto os resultados de performance;
  5. Que administradores, diretores façam o seu papel como representantes dos profissionais de saúde e protejam eles da falha;
  6. Que os profissionais defendam a utilização da Cultura Justa nas práticas de trabalho;
  7. Que educadores incorporem os conceitos de Cultura Justa ao currículo em todos os níveis;
  8. Desenvolver declarações conjuntas entre entidades para desenvolver a Cultura Justa;
  9. Que todas as organizações de saúde implementem a política de tolerância zero referente ao comportamento disruptivo, incluindo o código de conduta profissional, e intervenções educacionais e comportamentais para auxiliar os profissionais enfrentando comportamentos disruptivos.

 

Sendo assim, a Cultura Justa se refere a promoção do empoderamento; prática profissional exemplar; acúmulo e troca de conhecimento; inovações e melhorias contínuas; e resultados empíricos.

A Cultura Justa é a que preza por todos os agentes envolvidos no processo de assistência, principalmente, colaboradores e pacientes.

 

Nossos cursos são baseados nas melhores evidências científicas, trazendo aos nossos alunos informações de qualidade, sempre atualizadas! Garanta a sua inscrição nos Cursos do IBES em 2019! Conheça toda a programação em www.ibes.med.br

Neste episódio, Aléxia Costa comenta métodos para o fortalecimento da cultura de segurança do paciente:

 

Referências:

American Nurses Association. Just Culture. 2010



Deixe uma resposta