10 Fatos sobre Segurança do Paciente, segundo a Organização Mundial da Saúde

Segurança do Paciente é uma séria preocupação em relação à saúde pública global. Por isso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) selecionou 10 fatos sobre a Segurança do Paciente:

 

QUERO ME INSCREVER NO II FÓRUM DE PRÁTICAS DE EXCELÊNCIA EM SEGURANÇA DO PACIENTE E II ENCONTRO DA GERAÇÃO DE EXCELÊNCIA

 

1. Dano ao paciente é a 14ª causa principal da carga de doenças do mundo, comparável a doenças como tuberculose e malária: são estimadas 421 milhões de hospitalizações no mundo anualmente e o dano ao paciente é a 14ª principal causa de morbidez e mortalidade no mundo;

2. No hospital, 1 em cada 10 pacientes sofre algum dano: O dano pode ser causado por vários incidentes ou eventos adversos, sendo 50% deles evitáveis;

3. O uso inseguro de medicamentos traz dano a milhões e custa bilhões de dólares anualmente: práticas inseguras de medicação e erros de medicação são as principais causas de danos evitáveis em serviços de saúde pelo mundo;

 

Leia também: Como posso contribuir para aumentar a segurança do paciente?

 

4. 15% da despesa de saúde é desperdiçada com aspectos de eventos adversos: é estimado que o custo agregado do dano nos países, anualmente, some trilhões de dólares;

5. Investimentos na redução de incidentes em relação à segurança do paciente podem levar a uma economia financeira significativa: além de melhores resultados dos pacientes;

6. Infecção hospitalar afeta 14 em cada 100 pacientes internados: prevenção e medidas de controle contra infecções simples e de baixo custo, como a higiene apropriada das mãos, pode reduzir a frequência de infecções associadas a cuidados de saúde em mais de 50%;

 

Leia também: Hospitais com UTI devem preencher a Autoavaliação das Práticas de Segurança do Paciente

 

7. Mais de 1 milhão de pacientes morrem anualmente por complicações cirúrgicas: complicações cirurgias continuam resultando em altas taxas de morbidez e mortalidade no mundo, levando a óbito mais de 1 milhão de pessoas anualmente;

8. Diagnósticos imprecisos ou atrasados afetam o cuidado e prejudicam um número inaceitável de pacientes: pesquisas mostram que pelo menos 5% dos adultos dos Estados Unidos, a cada ano, experimentaram um erro de diagnóstico. Diagnósticos errados contribuem, aproximadamente, com 10% das mortes de pacientes no país;

9. Enquanto o uso de radiação tem melhorado o cuidado com a saúde, a exposição médica à radiação é uma preocupação com a saúde pública e a segurança: o uso médico inapropriado ou não qualificado da radiação pode culminar em riscos à saúde de pacientes e profissionais;

 

Leia também: Como distrações e interrupções afetam a segurança do paciente?

 

10. Erros administrativos respondem por metade de todos os erros assistenciais no cuidado primário: é estimado que 5 a 50% de todos os erros assistenciais no cuidado primário são erros administrativos.

Agora que você já está por dentro dos principais tópicos sobre Segurança do Paciente, participe do II Fórum Práticas de Excelência para a Segurança do Paciente, nos dias 20 e 21 de julho em São Paulo! Vagas limitadas: www.foruminternacionalibes.com.br

Acompanhe junto às nossas mídias sociais mais informações sobre segurança do paciente!

  https://www.facebook.com/ibesaude/

 https://www.youtube.com/channel/excelênciaemsaúde

 @ibesinstituto

 

Confira o Canal de Excelência em Saúde!

Neste episódio Aléxia Costa comenta um estudo de avaliação da assistência prestada por enfermeiros.

 

Não perca a oportunidade de escutar especialistas da saúde no Curso Gerenciamento de Indicadores para a Excelência de Desempenho, em São Paulo.
Inscreva-se já!

 

Artigo original publicado pela World Health Organization (Organização Mundial da Saúde) em 2018.